quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Vídeo explica por que Orcas não devem viver em cativeiro

Desde que assisti a este vídeo pela primeira vez, achei incrível a clareza com que as informações sobre cativeiros de Orcas são mostradas e quis muito publicar aqui no blog, mas como não há uma versão legendada, achei que pouco poderia ser aproveitado... Pensando nisso, traduzi palavra a palavra para que possa ter maior alcance aqui no Brasil.
Assistam! Leiam! Compartilhem com seus amigos!
Dado que os brasileiros são um dos povos que mais visitam o SeaWorld nos EUA, e pior, sem ter a menor noção da crueldade que ocorre por ali, vamos divulgar essas informações para que, mesmo que não passem a ser contra e parem de apoiar o parque, que ao menos reflitam sobre o assunto... A reflexão é sempre positiva!
Ajudem-me com esta tarefa, por favor!
Por mim, por você e por essas criaturas que tanto amamos!
Elas merecem!

* * * * *




Quando "Free Willy", a história sobre uma Orca de cativeiro e sua jornada em busca da liberdade, estreou em 1993, foi a primeira vez que pessoas no mundo todo se apaixonaram imediatamente pela incrível criatura dos oceanos que é a Orca.
No entanto, pairam muitas dúvidas sobre o crítico modelo adotado para Orcas mantidas em cativeiros de parques marinhos em todo o mundo trazendo uma nuvem negra de negligência e imoralidade sobre a liberdade delas.
Mas o que esses animais têm que mexem tanto com a gente?
Orcas são incrivelmente amigáveis e inteligentes, vivem em grandes famílias e possuem expectativa de vida parecida com a dos humanos e o filhote macho vive para sempre próximo à sua mãe. Cada família apresenta um conjunto de comportamentos e de vocalizações completamente diferentes, assim como nós usamos diferentes línguas. Veja bem, Orcas não são apenas "pandas passivos dos oceanos", elas são imensamente complexas e tudo que é relacionado a elas demonstra inteligência, elas até possuem uma parte do cérebro que humanos não possuem, o que leva a autoconsciência e o vínculo social a outro nível, e mais, Orcas podem até exalar arco-íris, o que é totalmente fantástico.
Contudo, a triste realidade é que os humanos não são tão emotivos e sensíveis como as Orcas. Desde 1961, temos capturado Orcas dos oceanos e levado-as a parques de diversão para que se apresentem para o nosso deleite. Isso nada mais é do que o resultado devastador da ganância humana: mortes, conspiração, psicoses, comportamentos obsessivos compulsivos, problemas de saúde, tédio, endogamia e o uso de drogas psicoativas são a realidade que simplesmente prova que nunca devemos manter em cativeiro o que não há como controlar. 
Orcas são grandes demais, inteligentes demais, e comportamental e socialmente complexas demais para se adequarem até ao maior dos confinamentos. O programa de reprodução do SeaWorld deve acabar porque já que ele não tem nenhum intuito de conservação. Não há justificativa para continuar a exibição em cativeiro de Orcas para o entretenimento.
Ações como o projeto de "Lei de Segurança e Bem-Estar de Orcas" que, se aprovado, vai proibir a exibição de Orcas para entretenimento e transferi-las para um ambiente menos estressante; e a Operadora de viagens STA Travel banindo a venda de viagens para parques marinhos são apenas alguns dos primeiros passos para acabar com a exploração mundial de uma espécie que não foi feita para viver no nosso mundo.


MAS AINDA NÃO É SUFICIENTE!

Infelizmente, Orcas continuam a ser capturadas da natureza na Rússia. E a demanda de mercado para países como a Rússia e a China que apoiam esta prática é instigada e estimulada pela existência do SeaWorld. Essa é uma empresa multi-bilionária que ganha dinheiro através da exploração de Orcas...

MAS VOCÊ PODE FAZER A DIFERENÇA!

Você pode fazer a diferença para essas belas e majestosas criaturas simplesmente não indo ao SeaWorld!
E talvez em 50 anos ou mais nós poderemos olhar para trás e dizer: "que época primitiva!".

Faça desta a última geração de Orcas em cativeiro!




----------------------------------------------------
Informações apresentadas nas imagens:

UM POD DE ORCAS PODE TER ATÉ 50 INDIVÍDUOS
NA NATUREZA, ORCAS MACHO VIVEM ATÉ OS 50-60 ANOS DE IDADE E FÊMEAS ATÉ OS 80-90.

CADA POD POSSUI SUA PRÓPRIA CULTURA COM DIFERENTES PERSONALIDADES, DIETAS, TÁTICAS DE CAÇA E COMPORTAMENTOS

O CÉREBRO DE UMA ORCA É QUATRO VEZES MAIOR QUE O HUMANO. TANTO O CÉREBRO HUMANO QUANTO O DE UMA ORCA POSSUI DOBRAS PROFUNDAS QUE INDICAM POTENCIAL DE ALTA INTELIGÊNCIA.

EM PODS MAIORES, ATÉ QUATRO GERAÇÕES DE MEMBROS DA FAMÍLIA PODEM SER OBSERVADOS JUNTOS E ELES PROTEGEM OS MAIS NOVOS E OS DOENTES OU FERIDOS DO POD.

AS ORCAS TERIAM QUE NADAR EM CÍRCULOS PELA BORDA DO TANQUE PRINCIPAL MAIS DE 1.400 VEZES AO DIA PARA COMPENSAR A DISTÂNCIA DIÁRIA PERCORRIDA NA NATUREZA.


158 ORCAS MORRERAM EM CATIVEIRO, INCLUINDO 28 ABORTOS E FILHOTES RECÉM-NASCIDOS

"PROPRIEDADE DO SEAWORLD"

ATUALMENTE EXISTEM 52 ORCAS EM CATIVEIROS EM TODO O MUNDO

PELO MENOS 144 ORCAS FORAM ARRANCADAS DA NATUREZA E LEVADAS PARA CATIVEIROS DESDE 1961

#ESVAZIEOSTANQUES

SAIBA MAIS SOBRE COMO AJUDAR EM WWW.WHALES.ORG

WDC: WHALE AND DOLPHIN CONSERVATION


CRIADO POR NANNA PASKESEN
DESIGNER GRÁFICA E CINEASTA FREELANCER
www.nannapaskesen.com



P.S.: Acho que podemos incluir nesta estatística o último filhote nascido no Seaworld no mês passado, ou seja, hoje são 53 Orcas que vivem, ou melhor, sobrevivem em cativeiros de todo o mundo.



5 comentários:

  1. COMENTÁRIO FICOU MUITO GRANDE RSRSR..TIVE QUE DIVIDIR

    PARTE:Oi encontrei por acaso seu blog e me apaixonei , sou apaixonada pela vida marinha , mas meus amores são as orcas,começando por free willy amo aquele filme, assisto ate hoje , quando pequena meu sonho era ir no seaworld conhecer a shamu , já que no programa da Eliana era mais o que passava ,ficava imaginando ver ao vivo aquela baleia tão maravilhosa sonhava em dar uma de Jesse e nadar com eles rsrs,na inocência pensava que lá era bom , que eram bem tratados , amados , que não era o oceano ,mas lá era a nova casa deles ,lá eles tinham família , eram felizes , ledo engano, sabemos que o lugar deles é no mar , livres ,mas fechamos nossos olhos e nos focamos em ter a oportunidade de estar perto deles , somos egoístas , ano passado viajei para o Caribe e lá fui num parque que me indicaram nadar com os golfinhos , uma experiência sem tamanho ,poder nadar com aqueles seres que tanto sonhamos, estava nas nuvens, mas duas coisas aconteceram que me fizeram pensar, uma o golfinho mordeu meu amigo duas vezes sem razão aparentemente, apenas chegou lá e mordeu parecia está estressado, outra eu era a última da fila quando o vi indo pro treinador chiando ,parecia reclamar e o treinador viu um arranhão feito acho que por anel, antes de entrarmos eles dizem para tirar tudo , colar ,brinco ,tudo ,mas infelizmente nem todos ouvem e é isso que acontece ,machucamos e nem nos damos conta , sai de lá maravilhada , o golfinho por incrível que pareça não saiu do meu lado ,eu interagi com ele mais que os outros , comprei todos os dvds que gravaram meus e sai exalando felicidade de ter realizado um sonho, na volta no navio ouve um movimento na proa todos gritando entusiasmados , fui pra janela e vimos uns 10 golfinhos pulando , acho que caçando não sei , e a aquela imagem foi tão bela que nem consegui registrar de tão maravilhada que estava de vê-los tão livres e despreocupados ,sentei sorrindo com os olhos marejados e olhei pro meu celular onde tinha uma foto minha e do golfinho ,ele me beijando, de repente bateu a tristeza que aquele a quem eu abracei ,beijei ,estava preso e eu sem pensar nele só em mim ,ajudei de certa forma a comprar o ingresso, hoje assisti ao documentário blackfish e não posso dizer o quanto estou enojada comigo mesma de ter de certa forma contribuído para isso, que todos os dias pessoas vão se divertir nesses parques ,sem pensar nenhuma vez ,que são seres vivos ali , que eles sentem tudo que nos sentimos, que eles choram , se estressam ,sentem raiva , eles tem família como todos nós e tem direito de estar no seu habitat natural o oceano , é a única casa deles e de lá não deveriam ser tirados .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michelle,ao ler seu relato meus olhos ficaram marejados,desde muito cedo procurei me informar sobre animais como forma de entretenimento e essa busca me fez me conscientizar e tentar passar para os meus familiares e amigos que não devemos "financiar" o sofrimento desses seres magníficos.
      Orcas,Leões,Tigres,Elefantes,Golfinhos,Macacos,Cães e Etc

      Excluir
  2. PARTE 02:Blackfish me lembrou muito um filme de fatos reais , é mesma trajetória a diferença era que eram humanos, tráfico humano , onde crianças e adolescentes são raptadas e vendidas para serem prostitutas e prostitutos , serem um brinquedo sexual de algum pervertido, eram punidos , mortos por doenças , espancamentos ,envenenamento”, acidentes " , recebiam comida por bom comportamento por assim dizer , quando engravidavam os bebes era vendidos , tem uma cena que um dos bandidos ....uma das crianças e depois chega em casa , abraça as filhas , é muito carinhoso , um perfeito pai e fez aquela atrocidade com outra criança a horas atrás , você se pergunta porque as filhas dele são melhores que aquela? o que tem de diferente ?a resposta é simples, se não está interferindo na vida dele e dos familiares então tudo bem , na visão dele aquelas crianças não tem pais , família , não tem nada , são coisas que servem para serem usadas e gerar lucro , o mesmo acontece nesses parques esses animais são abusados diariamente ,o público se diverte , fecha os olhos , não ouvem a consciência e principalmente não escutam o coração, que grita pra eles que ali é o filho ,neto , familiar de alguém , que ama, sofre, odeia, se estressa como todos nós, o parque são o traficantes que raptam esses serem belíssimos de sua família e o jogam num tanque para ser usado por nós os clientes ,que vamos usar e abusar deles ,sem nos importarmos com nada , pois por mais que sabemos que é errado que ali não é o lugar dele ,fechamos nossos olhos e aceitamos pois não interfere na nossa vida .
    Infelizmente o ser humano é assim, só pensa nele próprio, pois se tem coragem de estuprar, raptar, matar um da própria espécie o que iria fazer com um ser que não pode se defender? que não fala nossa língua e que não pode nem ficar fora d agua muito tempo? O que um ser indefeso raptado do seu habitat natural pode fazer contra esse monstro? nada, ele sozinho não pode fazer nada, precisa de ajuda, e infelizmente são muitos poucos para lutar contra essas atrocidades, mas o primeiro passo é parar de ir nesses parques, quer ver esses mamíferos, procure no google lugares de observação, não a nada melhor do que ver eles no seu verdadeiro lar.
    Desculpa o desabafo, rsrs me empolguei, mas é revoltante ver os serem que tanto admiro ser tratado assim, como uma coisa para divertimento do público, não vou nem falar da china e sua matança que me dá nojo, ódio, da vontade de pegar os governantes e jogar no mar cheio de tubarões brancos, pra eles verem como é bom ser caçado, nem vou falar o que quero fazer com os donos do seaworld rsrs, que posso ser presa kkkk. Enfim seu blog é maravilhoso e já está nos favoritos do meu note.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Michelle, muito obrigada por sua mensagem!
      Fico feliz que tenha compartilhado sua história conosco... Muitos dos que me escrevem contam ter passado pela mesma jornada de descobrimento e que hoje se opõem ao cativeiro.
      Use este vídeo e link para compartilhar este conhecimento com as pessoas.
      Veja sempre visitar o blog!

      Excluir
  3. Sempre gostei de animais e sempre gostei de assistir documentários sobre eles, mas nunca assisti esse filme "Free Willy"... nunca me despertou interesse. Acho que o filme por mais que possa ter uma história bonita ela é mascarada pelo único interesse de lucrar, o único propósito desse filme é esse, incentivar as pessoas a ter uma "admiração fantasiosa" fazendo assim frequentar os shows, fora o lucro do filme usando o animal. Muitas pessoas se apaixonaram pelas orcas depois de assistir o filme e se interessaram para ajudá-las de alguma forma, mas infelizmente essas pessoas são minoria, pois a maioria foi incentivada pelo filme apenas para ter aquela vontade de ver ao vivo nos shows e nada mais além disso.
    Um exemplo de filme correto é "A marcha dos pinguins", um filme incrivelmente emocionante, onde a interferência humana foi mínima ou nula, mostra a vida dos pinguins como ela é de verdade e não uma fantasia.
    Abraços e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir